Ad Home

Últimas

teste de anúncio

O lendário Bayer Leverkusen da temporada 2001/02, vice-campeão de tudo

Por Euzébio Júnior
(@euzebiojr04)

O que poderia dar errado para um dos melhores times da história do Werkself?

A temporada do Bayer Leverkusen em 2001/02 é coisa de lenda na Alemanha. A base do time era composta por Butt; Sebescen, Lúcio, Nowotny (Zivkovic), Placente; Ramelow, Ballack, Zé Roberto, Schneider e Basturk; Oliver Neuville (Berbatov).

Com apenas três jogos pela Bundesliga, o time de Klaus Toppmoller conquistou uma vantagem de 5 pontos sobre o Borussia Dortmund - que veio a ser campeão do campeonato nacional ao fim da temporada.


Além disso, o Werkself chegou à final da DFB-Pokal e da UEFA Champions League. No entanto, nem a presença do astro Michael Ballack - que conseguiu marcar 17 gols atuando no meio-campo - poderia impedir a podridão psicológica que se instalou no clube com o desafortunado apelido de "Neverkusen".

O Bayer Leverkusen fez jogos marcantes nesta edição da Bundesliga, mas uma partida que jamais será esquecida pelos torcedores do Werkself será o eterno 4 a 0 sobre o Borussia Dortmund na BayArena, pela 24° rodada da competição. Os gols da goleada histórica foram marcados por Ballack, Ramelow, Neuville e Berbatov.


A cada rodada, o Bayer Leverkusen se tornava mais favorito ao título. No entanto, depois de perder o zagueiro Jens Nowotny por lesão, os Leões foram derrotados em duas das últimas três rodadas da Bundesliga, incluindo uma 'inexplicável' derrota por 1 a 0 contra o Nuremberg, ameaçado pelo rebaixamento, que acabou dando o título ao Dortmund.

O time da fábrica perdeu o título por apenas 1 ponto de diferença, ficando com o vice. A frustração foi enorme internamente e externamente, pelo lado dos torcedores.

A história foi semelhante na DFB-Pokal. Na grande final da Copa da Alemanha, o Leverkusen enfrentou o Schalke 04 e, apesar de ir para o intervalo com a vantagem de 1 a 0 no placar com um gol de Dimitar Berbatov, sofreu um colapso monumental no segundo tempo, o que é até hoje difícil de entender.

A equipe da cidade de Leverkusen tomou 4 gols do Schalke e sofreu a virada. Ulf Kirsten descontou para o Werkself no final do segundo tempo e o placar final foi de 4 a 2 para o clube de Gelsenkirchen. Mais um vice.


Na temporada 2001/02, pela UEFA Champions League, o time alemão realizou sua melhor campanha da história do clube. A caminhada até a final não foi nada fácil. Na semifinal do torneio continental, Bayer Leverkusen e Manchester United protagonizaram um dos melhores confrontos da temporada.

O jogo de ida foi um verdadeiro show de futebol. O placar terminou empatado em 2 a 2 e a vaga estava em aberto.

No jogo de volta, Roy Keane abriu o placar para os "Diabos Vermelhos" e o clima de tensão cobria as arquibancadas da BayArena. O gol da classificação do Leverkusen veio graças ao gol de Oliver Neuville, que empatou o jogo. Com a vantagem no critério de gol fora de casa como desempate, o Werkself avançou à final da competição.

O toque de ouro que ajudou o time que possuía estrelas brasileiras como Lúcio e Zé Roberto a derrotar equipes como Arsenal, Liverpool e Manchester United no caminho para a final do torneio em 2002, também abandonou a equipe na final contra o Real Madrid.

O surpreendente gol de Zinedine Zidane na reta final do primeiro tempo foi decisivo na vitória por 2 a 1 para o time galáctico, cravando o terceiro vice do clube germânico na temporada. O único gol do Bayer Leverkusen foi marcado pelo zagueiro brasileiro Lúcio.


*A inspiração para realização desta matéria foi a que o site "FourFourTwo" realizou sobre 10 equipes que 'quase ganharam tudo, mas acabaram sem nada'

Um comentário: