Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Tóquio 2020: Alemanha sofre demais na defesa e perde do Brasil na estreia das Olimpíadas

A seleção alemã chegou para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 recheada de problemas. E isso foi refletido dentro de campo. Na estreia do futebol masculino, derrota por 4 a 2 diante do Brasil, em Yokohama.

E ficou barato. Só não foi uma goleada maior porque o goleiro Florian Müller fez inúmeras defesas, incluindo um pênalti no primeiro tempo.

O grupo D das Olimpíadas tem o Brasil na liderança com três pontos, mesma pontuação da Costa do Marfim. Alemanha e Arábia Saudita estão zeradas.

O próximo jogo da Alemanha será no domingo, dia 25, diante da Arábia Saudita. O duelo está marcado para 08h30 (de Brasília).

Stefan Kuntz mandou a campo Müller, Henrichs, Pieper, Uduokhai e Raum; Arnold, Maier e Stach; Amiri, Richter e Kruse. No segundo tempo entraram Torunarigha, Ache, Teuchert, Schlotterbeck e Löwen.

Não viu a cor da bola

O primeiro tempo alemão foi uma verdadeira tragédia. O único lance ofensivo acabou sendo uma finalização fraca de Amiri que parou em fácil defesa do goleiro Santos.

De resto, sofrimento na defesa. O time não teve pegada no meio de campo, foi lento na recomposição e estava batendo cabeça na zaga.

Aos sete minutos, Antony deixou Richarlison na cara do gol, Florian Müller fez a defesa no primeiro lance, mas o mesmo Richarlison pegou o rebote para abrir o placar.

Richarlison fez o segundo do Brasil de cabeça, aos 22 minutos, recebendo cruzamento de Arana. O terceiro foi novamente de Richarlison, num belo chute colocado, no canto, aos 30.

Nos acréscimos, o goleiro Müller ainda defendeu um pênalti batido por Matheus Cunha, evitando o quarto tento brasileiro.

Alemanha melhorou e deu jogo

Para tentar consertar o setor defensivo no segundo tempo, o técnico Stefan Kuntz colocou Torunarigha na vaga de Pieper, fazendo uma linha de três zagueiros com Uduokhai e Stach.

O Brasil continuou criando muitas oportunidades, mas a Alemanha passou a atacar mais.

E conseguiu diminuir aos 11 minutos com Amiri, que finalizou de primeira da entrada da área e contou com falha do arqueiro Santos.

Quando a Mannschaft estava um pouco melhor na partida, Arnold recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso, aos 18 minutos, deixando a equipe com um a menos.

Mesmo em desvantagem numérica, a Alemanha buscou o segundo gol aos 37 minutos em cabeçada do atacante Ache.

Já nos acréscimos, com o time alemão se lançando ao ataque buscando o empate, o Brasil saiu no contra-golpe e fez o quarto gol com Paulinho, definindo o placar.

Tags: Jogos Olímpicos Tóquio 2020, Olimpíadas, Tóquio 2020, Alemanha, Brasil, Seleção alemã, Mannschaft

2 comentários:

  1. A Alemanha está virando aquele tipo de seleção "mulher de malandro"! Ou seja, só apanha... É o fim da tal Mannschaft! Resta apenas o passado, pois o futuro está posto, desde agosto/2014!

    ResponderExcluir
  2. É decepcionante assistir a Alemanha jogando. Time muito fraco e desorganizado , além de ficar o tempo todo recuando o jogo para o campo de defesa. O Brasil poderia ter atropelado e aplicado uma goleada histórica e vergonhosa. Acabou aquele futebol eficiente que os fãs gostam e admiram.

    ResponderExcluir