Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Joachim Löw fala sobre anos turbulentos na Alemanha até a chegada à Euro 2020

Por Alexander Rodrigues

A Alemanha está às vésperas da sua estreia na Eurocopa e o técnico Joachim Löw abriu o jogo sobre como foram os últimos dois anos na seleção, além de falar sobre as expectativas da equipe alemã para fazer um bom papel no torneio continental.

+ Polícia é acionada para tratar incidente no centro de treinamentos da seleção alemã

"Antes de uma competição dessas, sempre há alguma tensão. Ao acordar esta segunda-feira pensei imediatamente: finalmente, vamos começar! Os últimos dois anos não foram fáceis, mas aproveitamos as duas últimas semanas para conversar, melhorar alguns aspectos e é notória a evolução", disse o comandante. 

"O espírito de equipe está muito bom e nota-se que este é um grupo com fome de sucesso nessa Eurocopa. Isso me deixa confiante e ajuda a dormir em paz", afirmou Löw em entrevista reproduzida pelo A Bola.

O comandante alemão também falou sobre o fato de ter que deixar três jogadores de fora do banco, um deles, inclusive, será o meia Jonas Hoffmann, que está lesionado.

"A única coisa que já posso garantir é que o Bernd Leno vai ser o reserva do Manuel Neuer. Todo o resto ainda está para definir, sobretudo a decisão final de quem vão ser os outros dois jogadores, além do Hofmann, que vão para a arquibancada. Não é fácil, porque todos eles merecem ir para o banco de reservas", finalizou Löw.

Você acha que a seleção alemã vai ser campeã dessa Eurocopa?

Deixe nos comentários o que você acha!

4 comentários:

  1. Hoje acho que a DFB, através da Mannschaft,vai acabar pagando a conta, numa espécie de juízo final, relação aos desmandos pós 2014, em parte já amortizados com 0x6 Espanha, 2x4 Holanda, 0x1 México, 0x2 Coreia e uma parcela recente de 1x2 Macedônia, mas hoje, tem um "balãozinho" a pagar de 0x5 ou negociando pra não ficar tão pesado, de 0x3 França! Fora o baile, que é brinde pra bom pagador!

    ResponderExcluir
  2. O futebol alemão está morto, desde pós 2014, não me perguntem porque, mas é um fato e hj, contra um adversário cruel (de poucos, diga-se de passagem), tal foto, ficará clara! Espero que com cores não tão estravagantes. Vai ter alemão lembrando de Munich, 1x5 England, no que o chopp depois não desceu...

    ResponderExcluir
  3. Com Löw não levanta nenhuma taça, 2014 foi graças ao Flick.

    ResponderExcluir
  4. Low desgraçou a seleção da Alemanha e depois da copa de 2014 ele já dava sinais de esgotamento. Já na Euro de 2016 era visível o desgaste do time e é incrível a DFB ter dado tanto crédito a ele depois do fiasco da copa de 2018 e dos vexames na liga das nações de 2018 e 2020. Se fosse Hans Flick no comando dessa seleção a estória seria outra. Com Low não dá mais , ele é teimoso , só coloca jogadores que podem decidir uma partida no final do segundo tempo , é arrogante , com ele não dá pra ganhar nada.

    ResponderExcluir