Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Hertha Berlim demite membro da comissão técnica por declarações xenófobas e homofóbicas

O Hertha Berlim não anda muito bem das pernas na Bundesliga, ainda com riscos de ser rebaixado, e agora teve que lidar com uma polêmica extra-campo e que culminou na demissão de um membro da comissão técnica.

Zsolt Petry, treinador de goleiros do Hertha, foi demitido por conta de comentários homofóbicos e xenófobos durante uma entrevista concedida a um jornal da Hungria, seu país natal.

Em comunicado, o clube da capital alemã disse estar comprometido com os "valores da diversidade e da tolerância", que não estão claros nas palavras que Petry fez usou na entrevista na qualidade de funcionário do clube.

Na segunda-feira, Zsolt Petry falou ao jornal húngaro "Nemzet" e criticou o goleiro Peter Gulacsi, do RB Leipzig, que manifestou apoio ao casamento gay e defendeu os direitos da comunidade LGBT.

"Não sei o que pode ter levado o Gulacsi a defender homossexuais e travestis. A maioria da sociedade húngara não concorda com a opinião liberal dele", disse o ex-funcionário do Hertha, que também criticou a política de imigração na Europa, que qualificou como "uma manifestação de declínio moral".

Zsolt Petry deixou um depoimento no site do Hertha Berlim e se desculpou, apesar da demissão.

"Quero enfatizar que não sou homofóbico nem xenofóbico. Lamento muito minha declaração sobre a política de imigração e gostaria de pedir desculpas a todas as pessoas que buscam refúgio conosco e a quem ofendi. Gostei muito de trabalhar para o Hertha Berlim e respeito essa decisão. Desejo a todos no clube todo o sucesso para o futuro".

Tags: Bundesliga, Campeonato Alemão, Hertha Berlim, Alemanha

Nenhum comentário