Ad Home

Últimas

Hamburgo, enfim, remove tradicional relógio do seu estádio. Veja o que foi colocado no lugar

Agora foi de vez. O Hamburgo já tinha avisado no mês passado que iria retirar o tradicional relógio do seu estádio e, nesta quarta-feira, o removeu das suas arquibancadas de forma definitiva.

Desde 2001, o relógio localizado nas arquibancadas do Volksparkstadion era o símbolo de grandeza do HSV, marcando os anos, dias, horas, minutos e segundos do único clube a estar presente em todas as temporadas da primeira divisão da Bundesliga.

Mas em 2018, no mês de maio, a contagem parou exatamente em 54 anos e 261 dias. Foi o dia do rebaixamento do Hamburgo à segunda divisão.


Na temporada passada, o relógio permaneceu no estádio, mas passou a marcar os anos desde a fundação do clube, que aconteceu em setembro de 1887.

Agora o relógio será desmontado de vez. O presidente Bernd Hoffmann explicou o motivo de tomar a atitude. "Já havíamos decidido tirar o relógio desde o final da temporada passada. Queremos nos alinhar ao futuro. E olhar constante no retrovisor não nos ajuda", disse.

No lugar, o clube colocou uma placa com as coordenadas do círculo central do estádio.


Além disso, outra tradição no clube será encerrada: o hino não oficial do Hamburgo, o "Hamburg, meine Perle" (Hamburgo, minha pérola), não será mais entoado antes das partidas em casa.

"Nós pensamos muito sobre o assunto e chegamos à conclusão de que a música, que nos acompanhou por tantos anos, não se encaixa mais em nossa situação atual", explicou Hoffmann.

Vale destacar que na letra da música são citados clubes como Bayern de Munique, Borussia Dortmund, Werder Bremen e Bayer Leverkusen,adversários que o Hamburgo não deve enfrentar na temporada - a não ser que encare na Copa da Alemanha.

História

Em 2001, a empresa HEW (agora Vattenfall), que era uma das patrocinadoras do Hamburgo, doou o relógio para o estádio. E por muitos anos foi motivo de orgulho dos torcedores, já que o HSV era o único clube presente em todas as edições da Bundesliga, desde 1963.

Já em 2012, o relógio quebrou e, ao invés de o clube providenciar o conserto, a diretoria resolveu trocar por um modelo mais novo, aprovado pelos fãs via pesquisa, que custou 30 mil euros e foi inaugurado no começo da temporada 2013/2014, ainda marcando o tempo do time na elite.

O Hamburgo disputará a segunda divisão na temporada 2019/2020 mais uma vez, já que não conseguiu o acesso à primeira divisão no campeonato passado, ficando na quarta colocação.

2 comentários:

  1. Até que enfim tiraram aquele trombolho...bola pra frente HSV

    ResponderExcluir
  2. Alemanha Fc, Mario Alemão informando a gente sobre tudo que acontece no futebol alemão !

    ResponderExcluir