Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Julian Brandt, meia do Dortmund, critica salários dos jogadores de futebol: "Não fazem sentido"

Por Carlos Eduardo Schön
@cadado_schon

Apesar de ainda ser muito jovem, só 24 anos, Julian Brandt já é um jogador com uma respeitável bagagem. Tendo disputado na carreira mais de 200 jogos, 215 deles somente em suas seis temporadas pelo Bayer Leverkusen, Brandt chegou com bastante moral ao Borussia Dormund.

E não é para menos: o meio-campista foi contratado por 25 milhões de euros. Altos valores de transferências, como a sua, e salários astronômicos de jogadores foram um dos assuntos debatidos pelo alemão em entrevista à revista 11 Freunde no início da semana. 

"Mesmo que o futebol seja o maior esporte do mundo, os salários não fazem sentido, não são proporcionais aos dos trabalhadores normais. Isso acontece, porque os patrocinadores investem inacreditáveis quantias no futebol. Eu sei que em parte nós (jogadores) formamos uma bolha própria".

Indo na contramão ao que muitos jornalistas e especialistas pensam sobre os preços das transferências na janela de verão da próxima temporada, a estrela aurinegra acredita que os valores dos jogadores não cairão.

"Eu dificilmente imagino que um Mbappé se transferiria no próximo ano por 80 milhões. Alguma equipe pagará uma soma astronômica"

Além disso, o jogador é um defensor dos fãs, já que Brandt alerta para que os valores do futebol não aumentem ou como ele mesmo definiu, que o futebol não vire um “artigo de luxo”.
O ex-camisa 19 do Leverkusen não é somente a favor dos preços acessíveis aos torcedores, como também é contra grandes mudanças e inovações no futebol, possivelmente diferente de muitos jogadores de sua geração.

"De vez em quando surgem novas sugestões: Reduzir a duração do jogo para 60 minutos, novos torneios, uma liga elite - isso eu acho uma babaquice. Deixem o futebol como ele está. Com todos os seus defeitos e manias, do jeito que nós o amamos". 

Na entrevista, Brandt - que é nascido em Bremen - ainda relembrou do seu início de carreira no Wolfsburg e, depois, de sua nova rotina como jogador profissional na equipe da BayArena.

"No começo eu também não imaginaria que eu iria para o Wolfsburg. Por que um jovem, que morava a 20 minutos de distância de bicicleta do Weserstadion, faria isso? Eu consigo ainda me lembrar como se fosse ontem de quando eu cheguei ao Leverkusen, fiz meu primeiro jogo pelo sub-23 contra o Rot-Weiss Essen e, uma semana depois, minha estreia no profissional contra o Schalke. E isso já faz mais de seis anos. Loucura". 

Vale ressaltar que em sua primeira temporada como jogador do Borussia Dortmund, Julian Brandt já acumula 41 aparições, em todas as competições, com sete gols e 13 assistências na conta. 

Um comentário:

  1. Até que enfim alguem sensato no meio do futebol...a grande maioria ganha milhões sem merecer...é nojento e injusto o que pagam por jogadores de futebol e o que eles ganham é um absurdo...deveriam todos nos torcedores se recusar a ir a estádios pelo preço absurdo dos ingressos e exigir um teto salarial para jogadores...algo regulado e não essa imoralidade de salarios milionarios que alguns ganham...não é justo...e quem não gostar que se aposente.

    ResponderExcluir