Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Dupla Lewandowski-Gnabry brilha, Bayern atropela o Chelsea na Inglaterra e coloca um pé nas quartas

Depois de vencer todos os seus jogos e terminar a fase de grupos da Champions League com campanha 100%, o Bayern de Munique abriu as oitavas de final da mesma maneira. Jogando em Londres, na Inglaterra, os Bávaros atropelaram o Chelsea por 3 a 0 e ficaram bem perto das quartas de final.

Na partida de volta, que acontece no dia 18 de março, na Allianz Arena, o Bayern pode até perder por dois gols de diferença que avança de fase.

O time alemão fez um jogo bastante consistente, sem dar muitas chances aos donos da casa. Ao final dos 90 minutos, o Bayern teve 64% de posse de bola e 16 finalizações, contra nove do Chelsea.

No primeiro tempo, Coman quase abriu o placar em rápido contra-ataque, chutando na rede pelo lado de fora. Lewandowski também teve chance de marcar na etapa inicial, mas parou em excelente defesa do goleiro Caballero.

Manuel Neuer chegou a fazer uma intervenção difícil no finalzinho, em batida cruzada de Marcos Alonso.


O Bayern de Munique seguiu controlando o jogo no segundo tempo e fez o primeiro gol aos seis minutos. Gnabry recebeu na meia esquerda e tocou para Lewandowski, que devolveu para Gnabry chutar firme, de primeira, estufando as redes.

Três minutos mais tarde, a dupla Lewandowski-Gnabry funcionou de novo e os germânicos ampliaram. O centroavante polonês puxou contra-golpe e deixou o atacante alemão livre para tocar na saída de Caballero.

Os visitantes quase marcaram o terceiro gol de novo com Gnabry, que finalizou por cima, e depois com Philippe Coutinho, que bateu mascado após dar um belo voleio.

Estava faltando o gol do artilheiro, e ele saiu aos 31 minutos. O jovem Alphonso Davies arrancou pela esquerda em alta velocidade, passou pela marcação e cruzou na medida para Lewandowski deixar sua marca, livre, definindo o placar.

Nos minutos finais, Alonso acertou um tapa na cara de Lewa em disputa de bola e levou o cartão vermelho com o auxílio do VAR.


Nenhum comentário