Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Nübel, Serdar e Harit: os pilares do Schalke 04 de David Wagner

Por Futebol na Veia
@futebolnaveiabr

Após uma temporada de 2018/19 tenebrosa para o Schalke 04, houve uma mudança na gestão e, com isso, a equipe mudou completamente a maneira de jogar. Dessa forma, dando um destaque a três jogadores que são indispensáveis até aqui. O goleiro Alexander Nübel, o meia Suat Serdar e o ponta Amine Harit. O principal culpado tem nome: David Wagner, jovem treinador alemão que vinha de boas temporadas na Inglaterra. Saiba o por quê:

Clique aqui e confira a classificação atualizada da Bundesliga

O esquema e seus destaques

Em um 4-3-1-2 muito bem compactado, o S04 tem a quarta melhor defesa da competição com 21 gols levados, uma média de 1,23 por jogo. Para isso, um arqueiro de 23 anos, ágil e 1,94 de altura precisa ser sólido. E como é. Nübel talvez seja o destaque dessa equipe, pois já é chamado Novo Neuer pelas semelhanças com o goleiro bávaro que já passou pelos azuis reais.

E Nübel vai jogar no Bayern de Munique na próxima temporada.

Mesmo assim, o número de "clean sheets" é baixo, apenas três, mas nisso nem só ele tem culpa. Em toda partida há uma defesa difícil sua garantida nos melhores momentos. Além disso, não compromete nas saídas de bola, principalmente sob forte pressão e nas reposições.



Embora seja um time que gosta de ter a posse, a maior fatalidade está nos contra golpes. Com isso, aparece uma outra estrela aqui: o meia Suat Serdar. Total contribuinte da tática, pois faz mudar o sistema de 4-3-1-2, para 4-4-2 quando preciso, o alemão tem ótimo passe longo e ajuda muito nessa transições ofensivas. Na última partida, chegou a marcar o gol da vitória e agora tem cinco gols na temporada, o vice-líder no quesito.

O artilheiro do time com seis gols é marroquino e se chama Amine Harit. Pequeno, habilidoso e veloz, ele é responsável por boa parte dos contra ataques, além de furar as defesas fechadas. Apesar de ser inconstante dentro das partidas, quanto mais perto de gol está, mais decisivo é. Até por isso também é garçom, com três passes a gol, mesmo número do atacante Cagliuri e o lateral esquerdo Oczipika.

As carências

Óbvio que o time do técnico David Wagner não é perfeito. Há deficiências técnicas na posição de centroavante que sofrem para marcar gol e a rotação ali é grande. Kabak e Nastásic parecem bem entrosados entre si, mas não com seus laterais, o que causa alguns problemas na linha de impedimento. Além disso, a bola parada defensiva tem virado outro ponto de dificuldade após a lesão de Salif Sané. Até por isso, o goleiro tem sido tão exigido.

A saída de bola foi um grande problema nas primeiras rodadas, no entanto, está se acertando cada vez mais com o tempo, ali cabe menção honrosa aos volantes que viraram ponto principal. Mascarell e Mckennie são esses "culpados". Certamente, o medo dos torcedores do Schalke é que a parte defensiva vire dependente desses jogadores, como o ataque é de Harit e Serdar.

Nenhum comentário