Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Presidente da Federação Alemã renuncia ao cargo e Philipp Lahm é um dos favoritos para assumir a DFB

As bases do futebol alemão estremeceram nesta terça-feira com a renúncia de Reinhard Grindel ao cargo de presidente da DFB (Federação Alemã).

O dirigente é acusado de ocultar ganhos que podem chegar a 78 mil euros, além de outros ganhos suspeitos como forma de levar vantagem financeira, como um relógio de ouro, e não suportou a pressão que vinha sofrendo com as críticas.

"Eu renuncio ao cargo de presidente da DFB. Peço desculpas pelo preconceito que tive contra alguns jogadores ou funcionários nesse tempo, foi uma falta de ação exemplar", disse Reinhard Grindel em um comunicado oficial.


"Todo mundo que me conhece sabe que eu não sou ganancioso e tenho lidado com questões de conformidade há anos. Desde o fim de semana eu descobri o valor do relógio que ganhei, que é 6 mil euros e, por isso, discuti essa renúncia com outros dirigentes", continuou.

O presente foi do oligarca ucraniano é Grigori Surkis. Ele foi chefe de futebol de seu país por 12 anos e ajudou na organização da Euro 2012, auxiliando Grindel no executivo da Uefa. Surkis teria interesses dentro da entidade e esperava ajuda da DFB.

"Estou profundamente abalado por ter que desistir da minha função como presidente da DFB", finalizou Grindel.

Segundo o diário alemão "Spox", um dos favoritos para assumir a presidência da Federação Alemã de Futebol é o ex-jogador Philipp Lahm. Líder nato, ele tem muita moral na DFB, abertura com Oliver Bierhoff e Joachim Löw, além de ser próximo de pessoas importantes da Bundesliga.


Por outro lado, o "Sportbild" indicou que o ex-zagueiro Christoph Metzelder também é apontado como um possível sucessor de Reinhard Grindel.

Um comentário:

  1. Tenho certeza que tanto Lahm, como Metzelder farão ótimo trabalho na federação.

    ResponderExcluir