Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Alemanha para no goleiro da França e fica no empate sem gols na estreia da Liga das Nações

Tudo igual no duelo das duas últimas campeãs mundiais. A Alemanha estreou no grupo 1 da Liga das Nações jogando na Allianz Arena, em Munique, pressionou demais a França no segundo tempo, parou em excelentes defesas do goleiro Areola, e só ficou no empate por 0 a 0.


A próxima partida da Mannschaft será o amistoso contra o Peru, no domingo, 9 de setembro, na cidade de Sinsheim. Pela Liga das Nações, a equipe pega a Holanda no dia 13 de outubro.

Confira a agenda de jogos completa da Alemanha

Preocupado com a defesa, o técnico Joachim Löw escalou um time altamente defensivo, com quatro zagueiros de ofício. Hummels e Boateng fizeram o miolo de zaga, com Ginter na lateral-direita e Rüdiger pela lateral-esquerda. Kimmich atuou como meio-campista ao lado de Kroos e Goretzka, enquanto Marco Reus, Thomas Müller e Timo Werner formaram o trio ofensivo.

Já a França atuou com praticamente todo time titular que entrou em campo na final da Copa do Mundo deste ano, na Rússia, contra a Croácia. A única mexida foi no gol: Lloris, lesionado, deu lugar a Areola.

A primeira boa chance da partida aconteceu aos 18 minutos, quando Timo Werner passou pela marcação francesa no bico da grande área e finalizou para defesa do goleiro rival. E foi só isso que a Alemanha produziu na etapa inicial.

Os atuais campeões mundiais pararam duas vezes em defesas de Manuel Neuer. Na primeira, Giroud cabeceou e o goleiro alemão fez a boa intervenção no canto; depois, Mbappé bateu falta da meia esquerda e o camisa 1 pegou bem no alto.

Sumido no primeiro tempo, Marco Reus apareceu bem no segundo e quase abriu o placar aos 20 minutos. Após cruzamento de Ginter, o camisa 11 pegou de primeira e o goleiro Areola fez uma defesaça, evitando o tento dos donos da casa.

O arqueiro francês fez uma outra excelente defesa aos 26. Em contra-ataque puxado por Reus, o zagueiro Hummels acompanhou o lance na velocidade e ficou com a sobra na área, parando nas mãos de Areola.

Com a Alemanha pressionando e acuando a França, Areola fez outras duas intervenções. Num chute colocado de fora da área de Müller no ângulo, o arqueiro mandou para escanteio. Na batida, Ginter cabeceou firme e, de novo, o goleiro dos Bleus apareceu para salvar sua equipe.

Neuer teve pouco trabalho no segundo tempo e só fez uma defesa em finalização de Griezmann, de fora da área.

Escalações:

Alemanha: Neuer, Ginter, Hummels, Boateng e Rüdiger; Kimmich, Kroos e Goretzka (Gündogan); Reus (Sané), Müller e Werner. Técnico: Joachim Löw

França: Areola, Pavard, Umtiti, Varane e Hernandez; Kanté, Matuidi (Tolisso) e Pogba; Griezmann (Fekir), Mbappé e Giroud (Dembélé). Técnico: Didier Deschamps

Veja mais fotos da partida:












4 comentários:

  1. Low está cometendo os mesmos erros que foram determinantes para o vexame na copa da Rússia, escalando os jogadores que já não dão bons resultados para a seleção,bem como continua na mesma estratégia de colocar jogadores importantes sempre nos finais das partidas. Qual a finalidade de ter colocado Sane aos 39 do segundo tempo? O que um bom e habilidoso jogador pode fazer para ajudar um time medíocre a vencer uma partida ? Da mesma forma que ele deixava Julian Brandt no banco e só colocava sempre aos términos das partidas assim ele vai continuar a fazer com Sane e com os outros novatos que ele convocou. Os novatos não terão vez na seleção porque não possuem experiência internacional e portanto só serão utilizados sempre nos finais das partidas. Sane, Brandt e Petersen não eram para aceitar serem convocados pois não serão usados nos jogos importantes e talvez entrem pra jogar 10 minutos no amistoso contra o Peru. Está provado que os campeões de 2014 são preferência de Low e mesmo não jogando absolutamente nada ainda assim serão colocados como titulares. A Alemanha precisa levar uma goleada,passar outro vexame para que esse treinador entenda que já passou da hora de usar esses jogadores medíocres , que estão em péssima fase e que não acrescentam nada na seleção nacional.

    ResponderExcluir
  2. Bom, ao menos não perdeu o jogo - que aliás foi contra a campeã mundial! Concordo que o momento não é dos melhores, mas a mannschaft vai acabar se regenerando do fiasco na Rússia, apesar que as vezes dá a impressão de que o futebol de seleções está cada vez mais ficando em segundo plano, sem muita importância (fora do período de copa do mundo, que também não está mais com aquela glória toda de outrora). O futebol milionário de clubes, principalmente no âmbito europeu (ligas nacionais e competições continentais em paralelo), está tomando conta da "pauta" (dá à sensação de que os "astros" fazem um tremendo esforço para jogar pelas seleções nacionais, restando algum espaço para os menos conhecidos, mas que tem capacidade técnica menor...). Estamos vivendo a ressaca de um mau desempenho, uma vitória contra a França, mesmo de 1x0 ajudaria a levantar um pouco o moral - como se diz no popular a Alemanha está "com o rabo entre as pernas" e fucinho baixo...

    ResponderExcluir
  3. Ops, acho que é Focinho (o nariz do cachorro); "focinho baixo" (cabeça baixa, meio pra-baixo e por aí vai. Bem, depois de 0x1 pro México e 0x2 pra Coréia, em Copa do Mundo, com eliminação na primeira fase, precisa de um tempo para o "cãozinho" ficar saltitante e impetuoso de novo, não é?).

    ResponderExcluir
  4. Achei que a Alemanha iria levar um "sacode" da França... 0x0 tem que comemorar! Acho que foi a chuva que atrapalhou os campeões do mundo. Contra o Peru, será que chove também? Peruuuuu, Méxicoooo, Coréiiiaaaa, Hummmmmmmm... Lá vem mico de novo!!! obs. Se for 1x1 ou 0x0 será meio-mico. O importante nesta fase, é não perder, enche de zagueiro e povoa o meio campo Löw - liga pro Felipão e ele te dá a "letra" de como fazer.

    ResponderExcluir