Ad Home

Últimas

Com recorde de Klose, Alemanha põe o Brasil para sambar, massacra em BH e vai à final

É compreensível que as ausências de Neymar e Thiago Silva deixassem a Alemanha com um leve favoritismo diante do Brasil, mesmo jogando no território do rival. Mas nem o mais otimista torcedor germânico esperava por um massacre da Nationalelf numa semifinal de Copa do Mundo. Em pleno Mineirão, em Belo Horizonte, a seleção alemã colocou a brasileira para sambar e enfiou um histórico 7 a 1.

A final de 2002 está vingada, com juros e correção monetária.

Curta a página do Alemanha FC no Facebook

E mais do que golear e garantir uma vaga na grande decisão, a Alemanha tem agora o maior artilheiro da história dos Mundiais. Klose deixou sua marca e ultrapassou Ronaldo, chegando aos 16 gols e se isolando como maior marcador das Copas. Müller, Kroos (2), Khedira e Schürrle (2) completaram o placar. Oscar fez o do Brasil.


Agora é só esperar ansiosamente pelo próximo domingo, 13 de julho, dia que pode consagrar os alemães como tetracampeões mundiais em uma das gerações mais talentosas dos últimos tempos do país. O adversário do Maracanã sai nesta quarta-feira, em São Paulo, onde a Argentina mede forças com a Holanda.

Que comece o massacre!

Os primeiros minutos mostraram um Brasil empolgado diante de uma Alemanha que errava alguns passes. Aos dois, o lateral esquerdo Marcelo arriscou chute de fora da área e a bola passou à esquerda de Neuer. E foi só. Acabou por aí o futebol brasileiro e começou o alemão.

Aos 11 minutos, Kroos bateu escanteio da direita e Thomas Müller pegou de primeira, de perna direita, para abrir o marcador. Foi o gol de número 2000 da Alemanha em toda sua história.

Depois, em apenas seis minutos, a Nationalelf decretou o massacre. Aos 23, Müller recebeu de Kroos no meio da área e só rolou para Klose finalizar. Julio Cesar fez a defesa no primeiro lance, mas o mesmo Klose pegou o rebote para ampliar. No minuto seguinte, Lahm cruzou da direita, Müller furou e Kroos apareceu para fuzilar para o gol.

Siga o Alemanha FC no Twitter

Kroos deixou sua marca mais uma vez aos 26. Ele roubou a bola de Fernandinho na intermediária ofensiva, tocou para Khedira, que devolveu para Kroos chutar para o gol vazio. O quinto tento foi de Khedira, bem parecido com o quarto. Hummels arrancou pelo meio, a bola sobrou para o volante rolar para Özil, que devolveu para Khedira ampliar.

E tem mais gol alemão

A postura brasileira foi diferente no começo do segundo tempo. Com Ramires e Paulinho nos lugares de Hulk e Fernandinho, os donos da casa acordaram, melhoraram consideravelmente e tiveram três chances para diminuir logo nos primeiros minutos, todas parando em Manuel Neuer.

Aos cinco, Ramires apareceu livre na área e cruzou para Oscar, mas Neuer fez o corte na hora H. No lance seguinte, Oscar finalizou quase de dentro da pequena área, parando novamente no arqueiro alemão. Neuer se agigantou mais uma vez aos sete minutos, em dois chutes seguidos de Paulinho.

Claramente se poupando e com o freio de mão puxado, a primeira aparição alemã no ataque aconteceu apenas aos 15 minutos, mas Julio Cesar fez linda defesa em chute de Müller, de fora da área. O goleiro brasileiro ainda salvou o Brasil ao interceptar fora da área um contra-ataque rápido puxado por Schürrle.

Na primeira jogada mais trabalhada da Alemanha na etapa complementar, saiu o sexto gol. Khedira e Lahm fizeram boa tabela pela direita e o lateral cruzou na medida para Schürrle completar para as redes.

Dez minutos mais tarde, Müller encontrou Schürrle na área, ele dominou sozinho e marcou um golaço. A bola ainda bateu no travessão antes de entrar.

Aos 44, Özil recebeu lançamento de Müller e perdeu o oitavo gol cara a cara com Julio Cesar. Na jogada seguinte, o Brasil diminuiu. Oscar driblou Boateng na área e tocou na saída de Neuer.

A torcida que lotou o Mineirão se rendeu à aula de futebol que assistiram ao vivo, aplaudiram os alemães e ainda gritaram "olé" a cada toque de bola. Um dia para ficar na memória de quem gosta de futebol.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 1 x 7 ALEMANHA

Local: Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 08 de julho de 2014, terça-feira
Horário: 17h (de Brasília)
Árbitro: Marco Rodríguez (MEX)
Assistentes: Marvin Torrentera e Marcos Quintero (ambos do México)
Cartão amarelo: Dante (BRA)

GOLS
ALEMANHA: Müller, aos 11'; Klose, aos 23'; Kroos, aos 24' e 26'; Khedira, aos 29' do 1º tempo; Schürrle, aos 24' e 34' do 2º tempo
BRASIL: Oscar, aos 45' do 2º tempo

BRASIL: Julio Cesar; Maicon, Dante, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Fernandinho (Paulinho), Oscar e Bernard; Hulk (Ramires) e Fred (Willian).
Técnico: Luiz Felipe Scolari

ALEMANHA: Neuer; Lahm, Boateng, Hummels (Mertesacker) e Höwedes; Khedira (Draxler), Schweinsteiger, Kroos, Özil e Müller; Klose (Schürrle)
Técnico: Joachim Löw

3 comentários:

  1. "A falta de respeito da Seleção Brasileira de Futebol para com Alemanhã, foi o fator determinante para uma vitória tão espetacular". Para mim, já é a Tetra Campeã #semprealemanhã

    ResponderExcluir
  2. Espetacular. Tive sete orgasmos!!

    ResponderExcluir
  3. Alemão não sabe jogar bola. Alemão tem cintura dura. Alemão joga algo parecido com futebol.

    Essas frases chegaram ao fim hoje.

    Parabéns Alemanha. Parabéns DFB. Um dos maiores feitos do futebol alemão foi realizado hoje. Agora é torcer pelo Tetra.

    ResponderExcluir