Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Inglaterra encerra a era Joachim Löw e acaba com o sonho do tetra alemão na Eurocopa

Acabou a Euro 2020 para seleção alemã e, consequentemente, acabou a era Joachim Löw - foram 15 anos no comando da equipe. A derrota por 2 a 0 diante da Inglaterra em Wembley, nesta terça-feira, findou o sonho do tetracampeonato na competição.

+ Clique e confira a agenda completa de jogos da Alemanha

Com a eliminação nas oitavas de final, a Alemanha volta a campo apenas em setembro, contra Liechtenstein, partida válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022. Será a estreia do técnico Hansi Flick no comando da Mannschaft.

Joachim Löw fez duas mexidas no time que vinha jogando regularmente, sacando Gündogan e Gnabry para as entradas de Goretzka e Werner. A escalação foi essa: Neuer; Ginter, Hummels e Rüdiger; Kimmich, Kroos, Goretzka e Gosens; Müller, Havertz e Werner.

Na etapa final entraram Gnabry, Sané, Can e Musiala.

1º tempo

A etapa inicial foi bem controlada pela Alemanha, que se defendeu com eficiência e levou susto, principalmente, nas jogadas aéreas da Inglaterra. Os 15 primeiros foram de bom volume ofensivo e algumas chances criadas, mas depois o adversário passou a marcar melhor.

04 minutos - Alemanha deu seu primeiro chute a gol com Goretzka, mas o goleiro Pickford defendeu com facilidade no centro da meta

08 minutos - Goretzka recebeu lançamento de Müller, avançou livre em velocidade e sofreu falta a um passo da área, frontal ao gol inglês. Na batida em dois lances, Havertz acertou a barreira 

15 minutos - Sterling arriscou uma bomba de fora da área e Manuel Neuer voou no canto para espalmar. Grande defesa

26 minutos - A Inglaterra assustou numa sequência de três bolas levantadas na área alemã. Na última, Maguire cabeceou por uma da trave

31 minutos - Kimmich cruzou da direita e Gosens quase alcançou, já na pequena área. Jogada perigosa

32 minutos - QUASE! Havertz enfiou a bola para Werner, que invadiu a área e chutou de perna esquerda, parando em grande defesa de Pickford

46 minutos - Harry Kane recebeu na área, deixou Neuer para trás e foi travado na hora H por Hummels, que salvou a pátria alemã

2º tempo

A etapa final foi bem morna até sua metade, quando a Inglaterra passou a se arriscar mais no ataque e fazer os dois gols decisivos. Quando o duelo ainda estava 1x0, Müller perdeu uma chance claríssima para empatar.

03 minutos - UHHH! Em boa trama ofensiva da Alemanha, a bola sobrou para Havertz que soltou a bomba da entrada da área. O goleiro inglês mandou para escanteio

29 minutos - GOL DA INGLATERRA! Rara descida com perigo da Inglaterra, Shaw cruzou da esquerda e Sterling, na pequena área, mandou para as redes

31 minutos - Kimmich sofreu falta na entrada da área, mas Müller bateu na barreira, perdendo excelente oportunidade

35 minutos - PERDEU! Havertz lançou Müller em profundidade, o camisa 25 arrancou sozinho e, cara a cara com Pickford, finalizou para fora

40 minutos - GOL DA INGLATERRA! Contra-ataque inglês, Grealish invadiu a área pela esquerda e cruzou na cabeça de Kane, que ampliou

Tags: Seleção Alemã, Alemanha, Seleção da Alemanha, Euro 2020, Eurocopa, Seleção Inglesa, Inglaterra

7 comentários:

  1. Joachim encerrou a carreira no comando da seleção e continuou insistindo nos mesmos erros: usar três zagueiros lentos e pouco eficientes , acreditar em jogadores como Timo Werner , fazer substituições sempre nos instantes finais das partidas , convocar mas não utilizar jogadores como Volland ( É melhor que Werner que está numa fase horrível ) Colocar jogadores no fim da partida como fez na copa de 2010 e 2018. Qual finalidade colocar Musiala pra jogar 3 minutos? Enfim , esses e outros erros grotescos fizeram a Alemanha ser eliminada dessa Euro. Com Hans Flick No comando essa será uma grande seleção e voltará a ser respeitada no cenário mundial.

    ResponderExcluir
  2. Bons números e resultados, mas morreu abraçado na própria teimosia. Impressão que tanto ele qto os jogadores estavam torcendo p esse "ciclo" acabar logo. Agora com Flick as coisas podem ser diferentes. O que ele fez no Bayern em questão de resultados, números, ânimo e apostas certas podem fazer a diferença já no Catar. Praticamente um ano pra chegar voando baixo.

    ResponderExcluir
  3. O tigre de papel murchou no sol de verão inglês... A Alemanha que se cuide nas eliminatórias pra Copa, está em terceiro no seu grupo com Armênia e Macedônia... A geração atual é fraca e não tem muito espírito de vencedor, é muito estilo no penteado mas pouca bola no pé. Tem até gol contra de canela! Vejam bem, mais um passeio, já antes da França, agora da Inglaterra, que não é uma seleção muito técnica (só chuveirinho), mas mesmo assim dominou as ações e foi mais perigosa afinal, ou seja placar justo! A DFB que abra o olho, quem vive de passado é museu! A Mannschaft está ficando pra traz, a 'máquina" está emperrando, está dependendo cada vez mais de jogadores "importados" e mesmo assim a coisa não está fluindo e os da casa não são lá estas coisas (Rudigger, Werner... Hummmmm). E a cereja do bolo: A Espanha (latinos europeus), podem ser Tetra (É Tetraaaaaaaa) Europeus! Complicou! Tem dinheiro, é uma potência econômica, povo gosta do futebol, mas não tem jogador (tiveram que ressuscitar os "velhinhos" Hummels e Müller). A Espanha tem tudo para assumir o protagonismo na Europa (já que a França, deixou o salto Luiz XIV imperar depois de Munich), pois tem jogadores mais técnicos. Itália, Inglaterra, Suécia, Alemanha, muita força, pouca técnica, futebol mecânico, isso sem contar o fora de campo, que as vezes entra na jogada (2014... E depois só vexame. Não é estranho?). Meu velho pai já dizia, inglês, alemão, coxa branca e perna dura, futebol força, não sei como estes caras ganham títulos...

    ResponderExcluir
  4. Coitado do Herr Flick! Vai sobrar o "abacaxi" (como é em alemão?) pra ele! O passado pressiona muito! Eu se fosse ele já bria o jogo de cara: "- Olha turma, não somos mais os mesmos, agora outros são grandes e nós vamos ter que nos contentar em ir participando aqui e ali! Se der pra beliscar uma quarta de final já tá bom, caso contrário fazemos as malas, "de novo"... Tá virando moda! Eita Babamanha... WErner, Hummels, Rudigger, Sané, Harvetz, Hummmm... Qatar, Qatar, se chegarmos lá (1. Armênia, 2. Macedônia (só a do Norte!), 3. ... (O terceiro colocado vai pra repescagem?).

    ResponderExcluir
  5. Com essa seleção desastrada foi melhor ter sido eliminada pela Inglaterra , que é uma seleção razoável. Se tivesse enfrentado a Poderosa seleção da Itália ( Invicta a 31 jogos ) com ataque muito forte e defesa sólida , ou pegasse a Fúria espanhola , o vexame tinha sido muito grande e seria goleada. Bélgica também passaria fácil por essa apática Alemanha que não ganha de nenhuma potência na Europa. Culpa de tudo isso tem que colocar em Joachim Löw que desde a copa de 2018 vem fazendo a seleção passar vergonha e a DFB simplesmente acreditava que ele poderia vencer alguma competição, terminando com decepção na liga das nações de 2018/2020 e agora na Eurocopa.

    ResponderExcluir