Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Özil nunca cantou o hino da Alemanha antes dos jogos. Mas agora cantou o da Turquia e causou polêmica

Quem acompanhou a seleção alemã nas últimas Copas do Mundo e Eurocopas percebeu que, durante a execução do hino nacional, o meio-campista Mesut Özil nunca cantou o hino da Alemanha, sempre ficou calado ao lado dos seus companheiros. 

Atualmente defendendo as cores do Fenerbahce, da Turquia, Özil até foi questionado sobre isso durante o Mundial de 2018 e deu sua explicação.

"Enquanto é tocado o hino, eu rezo. E tenho certeza de que esse meu retiro dá força e confiança a mim e à minha equipe para conquistar a vitória", disse o camisa 10 em entrevista concedida ao site da DFB (Federação Alemã de Futebol) na época.

Por que Özil não canta o hino nacional da Alemanha nos jogos? Ele explica

O ritual tem uma longa tradição para o jogador e remete à sua infância. "Mesmo quando era menino, eu rezava antes de jogar futebol. E isso eu mantenho até os dias de hoje", explicou o meio-campista de 32 anos.

Mas, ao que parece, a reza durante a execução do hino já não é mais tão importante para Özil.

Neste final de semana, antes do duelo entre Fenerbahce e Göztepe, pelo Campeonato Turco, o meia alemão resolver cantar o hino nacional da Turquia, que é tocado antes do apito inicial.

Confira no vídeo abaixo:

O fato causou muita polêmica na Alemanha. Veículos de imprensa noticiaram com espanto essa mudança de postura do jogador e torcedores usaram as redes sociais para atacar o jogador, que atuou pela Mannschaft nas Copas de 2010, 2014 e 2018.

O técnico Joachim Löw não aposentou Özil da seleção, assim como fez com Hummels, Müller e Boateng, mas o próprio meio-campista se antecipou e avisou que não atua mais com a camisa da tetracampeã mundial. 

Mesut Özil é alemão de nascimento, da cidade de Gelsenkirchen, mas tem ascendência turca. Ele poderia atuar pelas duas seleções, tanto a da Turquia quanto a da Alemanha, e acabou optando pela Mannschaft.

Özil foi revelado para o futebol no Schalke, onde jogou nas categorias de base e se profissionalizou em 2006. Depois ainda atuou por Werder Bremen, Real Madrid, Arsenal e, agora, Fenerbahce. Ele também defendeu as seleções alemãs de base sub-19 e sub-21.

Na temporada 2008/09, Mesut Özil chegou a ser sondado pelo então técnico da Turquia para defender as cores do país de seus pais. O jogador acabou negando - abrindo mão inclusive da cidadania turca. No ano seguinte à sua estreia na seleção alemã, em 2009, rechaçou as críticas por não cantar o hino.

Quase jogou na Turquia antes

Na temporada 2008/09, Mesut Özil chegou a ser sondado pelo então técnico da Turquia para defender as cores do país de seus pais. O jogador acabou negando - abrindo mão inclusive da cidadania turca. No ano seguinte à sua estreia na seleção alemã, em 2009, rechaçou as críticas por não cantar o hino.

"Embora eu não cante junto, eu me identifico 100% com a Alemanha", disse ao jornal "Die Zeit" naquela ocasião, sem justificar a razão pela qual não canta o hino nacional.

Diante das suas atuações abaixo do esperado na seleção e a foto polêmica com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, antes da Copa de 2018, as críticas sobre o atleta voltaram com toda força. O ex-jogador Stefan Effenberg deixou sua opinião em um programa de TV.

"Se Özil defende a Alemanha, então ele também deve cantar o hino nacional", disse o vice-campeão europeu de 1992 numa mesa redonda do canal esportivo "Sport1". A plateia aplaudiu efusivamente.

Nenhum comentário