Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Alemanha vacila no fim, sofre gol nos acréscimos do 2º tempo e empata com a Espanha na Liga das Nações

A Alemanha, enfim, fez sua estreia neste ano de 2020. Sem jogos até o segundo semestre por conta da pandemia do coronavírus, o time germânico iniciou sua caminhada na Liga das Nações com empate por 1 a 1 diante da Espanha, na Mercedes Benz Arena, em Stuttgart.

O duelo, claro, não teve a presença de torcedores. No próximo domingo, dia 6, o desafio é diante da Suíça, fora de casa.

O técnico Joachim Löw não pôde contar com jogadores importantes do Bayern, como Goretzka, Kimmich, Neuer e Gnabry, por exemplo. Apenas Süle e Sané, ambos do clube bávaro, estiveram à disposição. Atletas do RB Leipzig também não foram chamados, como Klostermann e Halstenberg.

Com muitos desfalques, a escalação foi a seguinte: Trapp, Kehrer, Süle, Rüdiger e Gosens; Gündogan, Emre Can, Toni Kroos e Draxler; Sané e Timo Werner. Ainda entraram Ginter, Serdar e Koch.

A partida foi bastante aberta na primeira etapa. Espanhóis e alemães buscaram o ataque e criaram boas oportunidades.

Na principal chance dos visitantes, o atacante Rodrigo ficou cara a cara com Trapp após recuo de bola errado de Emre Can, conseguiu o drible, mas o goleiro se recuperou e conseguiu travar na hora do chute.

A Alemanha também fez o goleiro De Gea trabalhar em cabeçada de Kehrer, finalização colocada de Sané e chute à queima roupa de Draxler.Nada de gols no primeiro tempo. Mas a rede balançou na segunda etapa.

Logo aos seis minutos, Timo Werner recebeu passe de Gosens pela esquerda, levou a bola para o meio e chutou no cantinho, sem chance para o arqueiro rival.

Em vantagem no placar, Löw resolveu tirar Sané e colocou o zagueiro Matthias Ginter em seu lugar. A Mannschaft recuou demais, deixando a Espanha tomar conta das ações da partida.

Mesmo sem tanto poderio ofensivo, os alemães ainda exigiram boas intervenções de De Gea em finalização de fora de Kroos e, depois, em cabeçada perigosa de Süle, após escanteio.

Para se fechar ainda mais, o comandante alemão colocou o zagueiro Koch na vaga de Werner. Ansu Fati chegou a marcar para os espanhóis, de cabeça, mas a arbitragem assinalou falta de Sergio Ramos na jogada.

Mas veio o castigo. Aos 49 minutos, na base do abafa, Jose Gaya apareceu livre na pequena área e só tocou para o fundo das redes, decretando a igualdade.

Um comentário:

  1. O jogo estava ganho, era só administrar sem ter adotado uma postura defensiva pra tentar manter o resultado. Espanha e Itália são pedras no sapato da Alemanha, mesmo jogando com times reservas e a Alemanha com força total os jogos são difíceis para a Alemanha.

    ResponderExcluir