Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Seleção da Alemanha: entendendo o incrível meio-campo da Mannschaft

Por Leonardo Tezoto
@LeonardoTezoto

O que não falta para Joachim Löw são opções para o meio-campo da seleção alemã, que, por sinal, é o local que está dando mais dor de cabeça para o técnico de 58 anos. A Alemanha tem uma ótima leva de jogadores que podem disputar posição para a tão sonhada Copa do Mundo na Rússia 2018.

Na última convocação para os amistosos contra Espanha e Brasil, o alemão chamou os seguintes jogadores: Khedira, Draxler, Kroos, Özil, Can, Rudy, Sané, Gündogan e Goretzka. No meio destes nomes, três jogadores são de confiança: Khedira, Kroos e Özil, que já estão há muito tempo servindo a seleção alemã e eles têm vaga garantida para a Copa.

Apesar de já estarem na Copa, como o tempo passa, a idade vem também. Khedira já não é mais um garoto de 26 anos, e nessa renovação alemã apareceu alguns ótimos nomes que podem tirar o Khedira da titularidade: Rudy, Can, Goretzka e Gündogan.


Can, Goretzka e Gündogan estão fazendo uma temporada excelente em seus respectivos clubes, enquanto Rudy não está tendo muito espaço no Bayern de Munique, o que pode prejudicar em uma vaga na atual campeã do mundial. Apesar da má fase na equipe do sul da Alemanha, Rudy fez ótimas aparições para Joachim Löw nos últimos jogos em que foi convocado para defender o país, inclusive marcando um belo gol.

Sami Khedira tem uma ótima visão de jogo, com um ótimo passe e uma boa marcação. Comparado a outros nomes, o jogador que mais teria chances de substituir o volante da Juventus seria Gündogan. O jogador vive uma temporada dos sonhos no Manchester City - na realidade, Gündogan era para estar na Copa do Mundo em 2014, porém o jogador sofreu muito com lesões naquele ano e ficou de fora, junto com o seu companheiro de Borussia Dortmund, Marco Reus.

Já mais na frente, nomes como Sané, Draxler, Goretzka chamam muita atenção, mas infelizmente apenas 11 jogadores podem ser titulares. Até então estamos assim: ter Stegen - Kimmich, Boateng, Hummels, Hector - Kroos, Khedira. Sobraram: Sané, Draxler, Goretzka, Müller, Özil, Brandt, Stindl.


Thomas Müller tem vaga garantida para a Copa do Mundo, assim como Özil. Mas e o terceiro lugar no meio-campo ofensivo, ficaria com quem? Sané, Draxler, Goretzka, Brandt ou Stindl?

Na Copa das Confederações, Stindl foi o artilheiro da seleção alemã, mas como um desenho de Werner e Gomez, Stindl jogaria mais recuado, para levar a bola até ambos os jogadores. Sané poderia cair para o lado esquerdo e colocar mais velocidade no ataque, e até mesmo segurar o lateral-direito do outro time, podendo voltar para marcar.

Na última Copa do Mundo, Löw trabalhou com três jogadores mais focados em passe e marcação: Schweinsteiger, Khedira e Toni Kroos. Ou seja, é provável que possa acontecer um 4-2-3-1 ou 4-3-3.

Goretzka é um jogador bastante polivalente, que pode fazer a função de Toni Kroos na última Copa, até com mais velocidade. Assim, Toni Kroos teria que atuar como o Schweinsteiger. Com tantos ótimos nomes, é bem provável que o técnico alemão optará por um 4-2-3-1.

Seguindo a lógica de Joachim Löw, esses podem ser os 11 nomes principais para os amistosos contra Espanha e Brasil:

Opção 1: ter Stegen - Kimmich, Boateng, Hummels, Hector - Kroos, Khedira, Özil - Müller, Sané e Werner.

Opção 2: ter Stegen - Kimmich, Boateng, Hummels, Hector - Kroos, Khedira, Goretzka - Müller, Özil e Werner.

Agora resta ao amante de futebol esperar e apreciar as escolhas de Joachim Löw, com tantos jogadores talentosos, a garantia é que teremos um ótimo futebol apresentado em campo.

Um comentário:

  1. Dos convocados o que quero saber é: Reus irá pra copa no lugar do Brandt? E seria titular?

    ResponderExcluir