Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Emocionado, Schweinsteiger publica carta com desculpas por queda e agradecimento aos fãs



Não deu para Alemanha na semifinal da Euro 2016, já que a equipe perdeu da França por 2 a 0 na cidade de Marseille e adiou o sonho do tetra em mais quatro anos. E o capitão Bastian Schweinsteiger, autor da penalidade que resultou no primeiro gol dos franceses, usou o site oficial da DFB (Federação Alemã) para publicar uma carta aberta bastante emotiva aos torcedores, agradecendo o apoio e pedindo desculpas pela eliminação.




Confira o texto:

"Queridos fãs,

Só uma palavra: vergonha. Nosso sonho não foi cumprido. Não conseguimos chegar à final e não vamos repetir aquela noite mágica no Rio de Janeiro. Desculpe. Na partida contra a França faltou algo crucial, que foi a sorte. Mas derrotas pertencem ao futebol, mesmo que machuque. E, claro, temos que reconhecer o poder do nosso adversário, a equipe francesa está de parabéns e mereceu chegar à decisão.

Mesmo assim estou orgulhoso do que conseguimos. Estivemos sempre fiéis ao nosso estilo de jogo e ao longo dessas últimas sete semanas crescemos demais como um time. Desde aquela Copa do Mundo no Brasil ficamos mais fortalecidos. Nós somos uma equipe, nós somos a Mannschaft.

Queria agradecer também, em nome de todo nosso time, aos torcedores alemães que foram à França acompanhar a Euro. Graças a vocês, tivemos um 12º jogador ao nosso lado. Nos estádios podíamos ouvir os gritos e entusiamo dos nossos fãs. Não só os que foram à França, mas para todos os torcedores da Alemanha: OBRIGADO!

Merci! Au revoir! Até breve"

Um comentário:

  1. Hummmm, mão na bola dentro da área, já contra a Itália um penalti batido muito, mas muito mau... Estranho, tudo isto! No Brasil 2014, a França não jogou nada nas quartas de final contra a Alemanha, com uma passividade que até o narrador de uma TV fechada comentou, mais ao final da partida; e agora esta partida da Alemanha em Marselha. 'Ganha aqui que eu ganho lá'? Será que existe isto no futebol? Se nos basearmos pelo o que é a FIFA hoje, dá pra ficar com a "pulga atrás da orelha", não dá?

    ResponderExcluir