Ad Home

Últimas

teste de anúncio

Seleção da 1ª rodada da Euro 2016 - Chucrute FC / Alemanha FC



Goleiro: Hannes Halldórsson (Islândia)

Os torcedores da Alemanha e Bayern de Munique nos desculpem, mas o islandês de 32 anos que na temporada passada defendeu o FK Bodø/Glimt na liga Norueguesa, teve uma noite excelente e obteve um total de 8 defesas (maior número do que qualquer outro goleiro até agora na competição), afastou 3 bolas aéreas e dentre as defesas realizadas, operou um milagre quando defendeu uma cabeçada de Nani com o pé, puro reflexo.

Zagueiros: Fabian Schär (Suíça), Shkodran Mustafi (Alemanha) e Leonardo Bonucci (Itália)

Começando pelo suíço que, além de responsável pelo único gol que garantiu a vitória à sua seleção, Fabian Schär obteve uma taxa de acerto de passes de 91%. Além disso, o zagueiro suíço bloqueou chutes, realizou interceptações e ganhou 8 duelos dos 11.

Agora falando do alemão Mustafi, além de ter aberto o placar contra a Ucrânia, o que mais surpreende em sua performance é o número de interceptações de bolas, foram 7. Fora isso, ele também foi muito importante na defesa da Alemanha nos 20 minutos finais, onde a Mannschaft sofreu a maior pressão da equipe Ucraniana.

Para finalizar o trio de zaga: Leonardo Bonucci. O italiano jogou os 90 minutos e soube neutralizar o ataque e pressão exercida pelo time belga que conta com um ataque poderoso (De Bruyne, Lukaku e Hazard). Bonucci inclusive foi considerado por muitos, o homem da partida.

Volantes: Toni Kroos (Alemanha) e Andrés Iniesta (Espanha)

Na volância, temos o alemão Toni Kroos. Eleito pela UEFA como homem da partida, Kroos possui estatísticas que comprovam porquê mereceu o título de melhor jogador da partida. Ele tem até agora o maior número de passes de um único jogador em uma partida na Euro 2016: 106. Esse alto número de passes vai acompanhado de uma taxa de precisão excelente: 93%. Deixando os número de lado, Kroos criou duas ótimas chances na partida e ainda deu a assistência ao gol de Mustafi, que inclusive ele mesmo elogiou dizendo que “Ele (Mustafi) só precisou colocar a cabeça”. Enfim, Kroos dominou o centro de campo e mereceu sem dúvidas o título de homem da partida.

O outro maestro é Andrés Iniesta, que assim como Kroos, foi eleito o homem da partida onde jogou contra a República Tcheca. O espanhol criou uma ótima chance de gol, deu a assistência que gerou o gol de Piqué, que garantiu a vitória da seleção espanhola e ainda por cima controlou o jogo atuando mais no lado esquerdo do meio de campo.

Ponta esquerda: Dimitri Payet (França)

Considerados por muitos, o jogador da primeira rodada da Euro 2016. O francês que atualmente defende o West Ham (Inglaterra), foi maestral e excelente em sua performance, ajudando os anfitriões vencerem sua partida de estreia contra a equipe “chata” de ganhar, a Romênia. Dimitri Payet foi o único jogador na primeira rodada a dar uma assistência e fazer um gol, e QUE GOL! Ao final da partida, ovacionado pela torcida francesa, Payet se emocionou e deixou cair algumas lágrimas.

Ponta direita: László Kleinheisler (Hungria)

O húngaro foi sem dúvidas o motor do meio de campo na vitória contra a Áustria de Alaba e cia. Além de ter iniciado a jogada que ocasionou no gol de Adam Szalai, o húngaro chegou a criar algumas outras chances para a sua seleção que no final saiu vitoriosa merecidamente.

Meia: Luka Modrić (Croácia)

Apesar de ser meio de campo de ofício, colocamos Luka Modric como meia em nossa seleção já que foi muitas vezes responsável pela criação de jogadas juntamente com seu parceiro Ivan Rakitic. Fora isso, Modric foi o responsável pelo único gol da Croácia que garantiu a vitória sobre a Turquia.

Atacantes: Graziano Pellè (Itália) e Gareth Bale (País de Gales)

Pellè bateu o ultimo prego no caixão da seleção belga que entrou cogitada como favorita marcando o segundo gol da Itália nos 3 minutos de acréscimo do segundo tempo. Pellè jogou os 90 minutos, e também sempre que possível, ajudava na criação de jogadas. O italiano chegou a dar 3 passes decisivos!

E não podia ficar de fora, o galês monstro Gareth Bale. Ele tem sido essencial para sua seleção e tem mostrado como é diferencial no time de Chris Coleman. Foi ele quem abriu o placar na partida contra a Eslováquia marcando um gol de falta aos 10 minutos.

Nenhum comentário