Ataque ao ônibus do BVB: Bartra operado, estado de choque e suspeita de terrorismo



A delegação do Borussia Dortmund viveu momentos de tensão nesta terça-feira quando o ônibus do clube se encaminhava ao Signal Iduna Park para o jogo de ida das quartas de final da Champions League diante do Monaco. A cerca de 10 km do estádio, o veículo foi atacado e três bombas explodiram, adiando o jogo para 13h45 de quarta-feira.

O único jogador que se lesionou foi o zagueiro espanhol Marc Bartra. Com marcas de estilhaços, ele foi levado às pressas para o hospital da cidade e teve que passar por cirurgias no braço e na mão direita. O defensor recebeu alta, mas vai desfalcar o time.


"Estamos todos chocados e nossos pensamentos estão com Bartra", disse o capitão Schmelzer. "Esperamos que ele se recupere rapidamente. Este jogo de amanhã vamos jogar por Bartra", completou o lateral esquerdo.

Já o diretor executivo Hans Joachim-Watzke disse que seus atletas estão muito abalados com o ocorrido. "Foi um ataque à bomba, perpetrado no ônibus da equipe. Todos estão em estado de choque. Tais imagens não vão sair tão cedo da cabeça. Espero que a equipe seja capaz de fazer um jogo competitivo contra o Monaco nesta quarta".

A promotoria pública da Alemanha segue investigando o caso e já concluiu que o ataque foi sim direcionado ao ônibus do BVB, mas que ainda não é possível afirmar que trata-se de terrorismo. As autoridades revelaram que encontraram uma carta misteriosa no local das explosões e que vão divulgar o conteúdo do bilhete em um momento oportuno.
    Comente a matéria
    Comente pelo Facebook

0 comentários :

Postar um comentário