Ad Home

Últimas

Recalque? Leonardo critica clubes alemães por “roubarem” promessas do PSG; dirigentes retrucam

Por Carlos Eduardo Schön
@cadado_schon

Não é surpresa para ninguém que os clubes que se tornaram ricos há pouco tempo, que investem pesado temporada pós temporada em novas contratações, são também aqueles que menos dão espaço para os jogadores da base, os jovens promissores.

O PSG, por exemplo, é um desses times onde os garotos não têm o espaço que deveriam. Muitos deles, assim, procuram oportunidades em outras equipes, onde a chance de eles brilharem é maior. É aí que a Bundesliga entra nessa história.

Ao jornal Le Parisien, o brasileiro Leonardo, dirigente do time francês, criticou recentemente três clubes alemães em especial por roubarem os talentos do seu clube: Bayern de Munique, Borussia Dortmund e RB Leipzig.

"Equipes alemãs, principalmente Bayern de Munique, RB Leipzig e Borussia Dortmund procuram cada vez mais jovens jogadores franceses. Eles são um perigo para a jovem academia de formação de jogadores na França e isso é um grande problema".

Leonardo ainda foi mais além: "Eles telefonam para os pais, parentes ou até para os próprios jogadores. Com 15, 16 anos eles já mexem com a cabeça dos garotos, isso precisa mudar".

Ver essa foto no Instagram

Servus @fcbayern 🔴⚪️#miasanmia

Uma publicação compartilhada por Tanguy Nianzou (@t.nianzou) em

De fato, nos últimos cinco anos, muitos jogadores franceses de destaque saíram da base do PSG para atuar no campeonato alemão. Atletas como Christopher Nkunku e Jean- Kevin Augustin, que foram para o Leipzig, Dan-Axel Zagadou e Moussa Diaby - que defendem Dortmund e Leverkusen, respectivamente - além da nova aquisição do Bayern, o zagueiro Tanguy Nianzou (a custo zero) vieram da agremiação parisiense.

Na visão de Michael Zorc, diretor esportivo do Dortmund, porém, os alemães não são os culpados, longe disso.
"Normalmente eu não comento declarações dada por outros clubes, mas como nesse caso ela foi direcionada diretamente a nós, eu preciso afirmar que Leonardo está obviamente enganado".

Ao Bild, ele ainda completou: "Na verdade, o que ocorre é exatamente o contrário do que ele descreve. Nós somos frequentemente abordados pelas famílias e pelos representantes da França, já que eles veem em nós um elevado potencial de desenvolvedores de talentos".

Por outro lado, Karl-Heinz Rummenigge, CEO do Bayern, também retrucou a declaração do dirigente do clube parisiense. À France Football, o ex-jogador afirmou, por exemplo, que os bávaros jamais contrataram algum jogador com o intuito exclusivo de enfraquecer outro rival direto e que o Bayern mantém boas relações com o PSG.

Vale ressaltar que toda essa "confusão" se iniciou com a troca de farpas por meio da imprensa entre Leonardo e o defensor belga Thomas Meunier -agora novo atleta do Borussia Dortmund. Meunier não renovou o seu antigo vínculo com o PSG para a disputa da reta final da Champions League. 

Nenhum comentário