Confira 15 boas razões para morar na Alemanha

A Deutsche Welle fez uma lista bem legal em seu site com 15 bons motivos para se morar na Alemanha.


Dá uma conferida abaixo:

Autobahn


Em 50% das autobahnen da Alemanha, a velocidade recomendada é 130 km/h. Por questões de segurança, um terço tem limitação de velocidade e, nas demais, a limitação entra em vigor conforme as condições do tempo e do trânsito. A "autobahn" (= via para carros) tem em geral ao menos duas faixas de tráfego em cada sentido e é restrita a veículos a motor que andem a no mínimo 60 km/h.

Ciclovias


Seja no trajeto até o trabalho, faculdade ou escola, ou mesmo para esporte ou lazer, andar de bicicleta é assunto sério na Alemanha. E há toda uma forma lúdica de introduzir este meio de transporte na vida das crianças. Desde pequenas, elas aprendem a andar em bicicletas e, no ensino fundamental, há um teste para habilitá-las a andar no trânsito.

Transporte público


O transporte público funciona, com ônibus e metrôs geralmente pontuais. E mesmo os trens são confiáveis, apesar de muitos reclamarem de atrasos nos de longa distância.

Sistema dual


A Alemanha tem um dos mais baixos índices de desemprego entre jovens na Europa. Um dos principais fatores que contribuem para isso é o seu programa de qualificação profissional, que permite conciliar a prática (recebendo salário) e a teoria (duas a três vezes por semana) para aprender uma profissão. Todas as pessoas têm direito à qualificação profissional se não quiserem cursar universidade.

Direitos trabalhistas


Os direitos do trabalhador são garantidos por uma ampla legislação trabalhista e por sindicatos fortes. Os conselhos de representantes dos funcionários na empresa garantem uma administração participativa e um tratamento justo para todos os funcionários, vigiando, por exemplo, questões de insalubridade, jornada de trabalho e cursos de aperfeiçoamento.

Variedade de pães, cervejas e salsichas


Graças às especialidades regionais, há não só pães, cervejas e salsichas para todos os gostos, como também queijos e bolos.

Domingos e feriados são sagrados


A Igreja e os sindicatos zelam para que domingos e feriados continuem sendo dias de descanso dedicados à família. Apenas padarias e floristas próximos a cemitérios gozam de direitos especiais. Apesar da pressão dos comerciantes, às lojas é permitido abrir apenas alguns domingos por ano.

Ensino gratuito


Os custos de creche e jardim de infância dependem da situação financeira da família e variam de cidade para cidade. Já a escola é toda gratuita, os pais pagam só material escolar, refeições e passeios. Já as universidades são baratas. A taxa de matrícula varia de universidade para universidade, mas a vantagem é que a carteira de estudante vale como passagem no transporte público.

Praças de brinquedos criativas


Playgrounds na Alemanha são um assunto à parte. Concebidos com muita criatividade, eles oferecem um mundo de aventura usando cordas, madeira, troncos e outros materiais simples.

Associações para tudo


Alemães levam seu hobby muito a sério. Tanto que se diz que, onde há três alemães, já se funda uma associação. E há associações para todos os tipos de passatempo, até alguns exóticos, como a associação de bigodudos, a de índios nas horas livres, e a de admiradores do número pi.

Liberdade de ser e vestir


No tocante a roupas, os alemães parecem se preocupar mais com o conforto do que com a elegância. E também na forma de ser cada um é respeitado, desde que não desrespeite o próximo. Aliás, a coragem civil, de intervir em defesa de minorias, animais, e injustiçados, é elogiável.

Parques e biergartens


Os bosques e parques exercem uma grande atração na Alemanha. Eles são cuidados regularmente e servem tanto para lazer quanto para esporte. Ou mesmo para beber uma cerveja com os amigos no biergarten.

Segurança


Embora em ascensão, a criminalidade ainda é baixa se comparada a outros países. No interior, muitas pessoas deixam as janelas abertas ao saírem de casa. Muitos turistas se impressionam que é possível andar pelas ruas à noite ou correr pela manhã cedo no parque. É preciso, claro, sempre estar atento a alguma eventualidade.

Relação custos-qualidade de vida


A relação entre custos e qualidade de vida é mais justa do que no Brasil. Com o salário recebido, pode-se, em geral, programar férias e compras extras. Desempregados e quem ganha salários mais baixos recebem auxílio social do Estado. Além disso, há muitas organizações de ajuda voluntária.

Europa aberta


Países menores, a moeda comum e o Acordo de Schengen permitem conhecer outras culturas mesmo no fim de semana, sem fazer longas viagens. Suíça, Áustria, Holanda, Bélgica, por exemplo, são países que estão a poucas horas da Alemanha.
    Comente a matéria
    Comente pelo Facebook

0 comentários :

Postar um comentário