Ad Home

Últimas

Danilo Soares, o brasileiro que brilha no Ingolstadt, líder absoluto da 2ª divisão alemã

O Ingolstadt é a grande sensação da segunda divisão da Alemanha, já que lidera a competição com seis pontos de vantagem em relação ao vice-líder Darmstadt e está bem perto de jogar na elite da Bundesliga pela primeira vez na sua história.

O clube do estado da Baviera é novo, fundado apenas em 2004 como resultado da fusão entre o MTV Ingolstadt e o ESV Ingolstadt. E no atual elenco, um brasileiro se destaca: o mineiro Danilo Soares, de apenas 23 anos de idade, titular absoluto da equipe. Pouco conhecido por aqui, o atleta falou com exclusividade ao Alemanha FC para se apresentar, contou como chegou à Alemanha e comentou a expectativa do acesso.

Confira abaixo o bate-bola na íntegra:

AFC: Como você atua dentro de campo?
Danilo: Sou lateral-esquerdo, mas não o tradicional. Como a maioria dos laterais, comecei jogando como meio-campista. Não escolho questão defensiva e nem ofensiva, vou mais pela tática do time, e nossa equipe hoje tem um lado direito muito forte e o lado esquerdo, onde eu jogo, acaba ficando com a parte mais defensiva.

AFC: Onde iniciou sua carreira?
Danilo: No Brasil não cheguei a jogar profissionalmente, só em times menores, da várzea de Belo Horizonte. Cheguei a fazer teste no Atlético-MG e não passei, e no Cruzeiro eu fiz uma vez, cheguei a passar na peneira, treinei com o grupo, mas não tive muita oportunidade na época. Treinei uma semana e desisti, eu ficava mais assistindo o treino do que trabalhando, então não tive cabeça para compreender isso. Aí saí e nunca mais volte. Depois surgiu a oportunidade de vir para fora e deu tudo certo.

AFC: Está desde quando na Alemanha?
Danilo: Vim muito cedo do Brasil para Europa, com 18 anos. Na Áustria e assinei meu primeiro contrato (jogou de 2010 a 2013 no Austria Lustenau) e cheguei ao Ingolstadt no meio de 2013, vai fazer dois anos.

AFC: E como é a estrutura do Ingolstadt? E a relação com torcedores?
Danilo: O time é novo, tem só 11 anos, mas tem uma estrutura muito boa. O clube cresceu muito rápido nesse tempo. A cidade é boa, legal, mas não tem muita torcida. Por ser um time novo, não tem tantos torcedores como os outros clubes da Alemanha.

AFC: Então o estádio não fica cheio, já que tem capacidade para pouco mais de 15 mil pessoas?
Danilo: Ano passado a gente não conseguir encher o estádio, não dava nem 5 ou 6 mil pessoas, porque nossa colocação não estava muito boa, e por ser um clube novo não conquistou muitos fãs. Agora, como somos líderes, a gente tem um reconhecimento dos poucos torcedores, a cidade está vivendo isso junto com a gente e tem uma expectativa grande de ir para elite e receber Bayern, Dortmund. Então os jogos passaram a ter mais público.

Nós somos uma novidade, ninguém esperava a gente na liderança, jogando contra times mais tradicionais como Kaiserslautern, Fortuna Düsseldorf, Braunschweig. Está endo um desafio jogar contra times que têm história, mas estamos dando conta do recado.

AFC: Por que o time melhorou bastante da temporada passada para a atual?
Danilo: Ano passado terminamos em 10º, uma campanha razoável até .Começamos mal com um treinador, não deu certo, aí chegou esse treinador que está até hoje (Ralph Hasenhüttl), ele conseguiu organizar a equipe, faz um trabalho excelente, é companheiro dos jogadores e isso ajuda bastante.

Chegaram também alguns atletas bons, como o zagueiro Hübner, que joga ao meu lado na esquerda, e o ponta direita Leckie, da seleção da Austrália, que até esteve na Copa do Mundo. Com a chegada desses dois titulares e outros para compor o elenco, formamos uma equipe muito competitiva. Não só os 11 em campo, mas quem entra sempre mantém o nível.

AFC: Pensa em atuar em algum grande clube alemão em breve?
Danilo: Tenho contrato até o meio de 2016 e minha intenção é jogar a primeira divisão pelo Ingolstadt contra os grandes clubes. Como todo jogador, penso em jogar nos melhores clubes da Alemanha e da Europa. Mas deixo nas mãos de Deus, o que tiver que ser, será. Quero sempre estar onde estão os melhores jogadores. Espero continuar na Alemanha e um dia voltar para o Brasil e jogar profissionalmente, mais para o final da carreira.

AFC: O Ingolstadt tem também o brasileiro Roger Bernardo, ex-Palmeiras. Vocês são amigos?
Danilo: Minha relação com o Roger é super boa, somos colega de quarto e tudo mais. Sempre quando minha noiva está aqui, saímos juntos. Ele é casado e eu ainda não. Sempre passeamos em Munique, para fazer compras, viajamos para os países do lado da Alemanha. Mas quando estou sozinho, sem treino, fico em casa descansando, vendo filme. O Roger é viciado em videogame, então acho que ele fica bastante tempo nisso, Fifa, Call of Duty.

7 comentários: